Não perca nenhuma das nossas notícias e dicas. Assine a nossa newsletter!
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Toxina Botulínica pode causar estrabismo?

A aplicação estética de Toxina Botulínica pode causar estrabismo? Leia a respeito no Blog Diogo Melo e entenda como esta intercorrência pode acontecer.

Toxina Botulínica pode causar estrabismo?

A aplicação estética de Toxina Botulínica pode causar estrabismo? Leia a respeito no Blog Diogo Melo e entenda como esta intercorrência pode acontecer.

Eu acredito que você já tenha ouvido falar, lido e estudado, ou até mesmo presenciado profissionalmente, um caso de estrabismo após aplicação de toxina botulínica.

Em uma situação como esta o olho do paciente fica tortuoso e temporariamente desalinhado, como se fosse estrábico.

Na publicação de hoje você entenderá porque a toxina pode causar estrabismo temporário reversível, um caso incomum mas possível de ocorrer.

Estrabismo Transitório Reversível

Este é o nome dado ao estrabismo causado pela aplicação de toxina botulínica para fins estéticos de harmonização facial.

O fato de ser transitório, significa que o seu paciente não vai ficar com os olhos desalinhados para sempre e voltará ao normal.

E conforme dito antes, é um tipo de caso incomum mas que pode acontecer.

Trata-se de uma intercorrência que pode ocorrer por dois motivos:

  • Equívoco de aplicação na região periocular.

O terço superior da face é uma das maiores regiões onde é possível aplicar toxina botulínica.

E os músculos perioculares localizados ao redor dos olhos fazem parte desta região.

São eles quem recebem a toxina para o tratamento de rugas e pés de galinha, por exemplo.

E equívocos de aplicação nessa região podem levar ao estrabismo temporário.

Esta complicação acontece por conta do relaxamento do músculo periférico do globo ocular.

O resultado é o descontrole do músculo ocular que gera o desvio de um dos olhos da direção correta.

Resumindo: O paciente passa a não conseguir dirigir simultaneamente os eixos visuais para o mesmo ponto.

  • Aplicação de quantidades de toxina acima do recomendado.

Administrar quantidades de toxina botulínica além do necessário pode gerar problemas, mas disso você já sabe.

Eu pelo menos espero que você já tenha entendido isso, certo?

Afinal, eu bato incansavelmente nesta tecla, postagem após postagem aqui no blog, de que a atenção à anatomia dever ser respeitada. Sempre!

O sucesso dos tratamentos de harmonização facial, dependem sobretudo da aplicação correta da toxina e principalmente do conhecimento total da região anatômica a ser tratada.

E geralmente, tentar entregar uma grande quantidade de toxina para relaxamento da musculatura periocular, vai acabar deixando o paciente estrábico.

Quanto tempo demora para o estrabismo transitório acabar?

De acordo com a minha experiência e com base na literatura, após cerca de um mês o efeito da toxina sobre o músculo diminuirá e o olho do paciente voltará ao normal.

Existe algum recurso para reverter esta complicação e não ter que esperar tanto tempo, Diogo?

Existe sim a possibilidade de reversão e uma delas é a injeção de DMAE a 3%, onde para cada unidade de toxina, podemos administrar 1ml de DMAE intramuscular.

Há também a possibilidade de fazer sessões de laser vermelho e infravermelho para aplicação associada e sessões de radiofrequência no local, em dias consecutivos dependendo da potência do aparelho.

Pode ser feito também o uso de antiinflamatório como o Biprofenid 150mg para conseguir uma ação de reversão mais rápida.

Entre erros de angulação, migração da toxina botulínica e exageros na aplicação, não somente o estrabismo transitório pode acontecer.

Há também a chance de Ptose Palpebral, mas nós vamos guardar este assunto para uma próxima publicação.

Agora que você já sabe como e porque a aplicação estética de toxina botulínica pode causar estrabismo, fique sempre atento e evite este tipo de complicação.

E para isso, você pode contar com a ajuda do Curso Online de Toxina Botulínica do Portal Diogo Melo.

Veja só um pouco do que você vai aprender:

  • Técnicas de aplicação e angulação.
  • Anatomia/Pontos de aplicação da toxina botulínica.
  • Como escolher a melhor toxina para cada tratamento.
  • Como combinar a toxina com outros tratamentos.
  • Diluição, cuidados de armazenamento e conversão de unidades.
  • Preparo do paciente e formas de analgesia.

Se você deseja acabar definitivamente com as suas dúvidas na utilização da toxina botulínica, venha estudar comigo e veja o seu dia a dia clínico mudar.

Até a próxima publicação e um grande abraço,
Doutor Diogo Melo.

https://www.youtube.com/watch?v=ge1uFt9XKp4

Toxina Botulínica pode causar estrabismo?

Comentários