Não perca nenhuma das nossas notícias e dicas. Assine a nossa newsletter!
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Efeito Frost no Peeling Químico

Se você já ouviu falar do efeito frost no peeling químico, mas ainda não entendeu muito bem do que se trata e quer saber mais, esta publicação é para você.

Efeito Frost no Peeling Químico

Se você já ouviu falar do efeito frost no peeling químico, mas ainda não entendeu muito bem do que se trata e quer saber mais, esta publicação é para você.

Se você já ouviu falar do efeito frost no peeling químico, mas ainda não entendeu muito bem do que se trata e quer saber mais, esta publicação é para você.

Ainda mais se o principal motivo de ter vindo até aqui é o desejo de aprimorar conhecimento e dominar protocolos de peeling profissional

E como "ouvir falar" não é sinônimo de ter conhecimento real a respeito de algo, vamos conversar sobre frost, entender o que é isso, por que ocorre e como ele age.

Hoje, aqui no Blog Diogo Melo Harmonização Orofacial!

O que é Efeito Frost?

Para responder essa pergunta, é preciso lembrar que cada tipo de peeling tem uma forma de aplicação, além de uma série de cuidados a serem obedecidos antes, durante e após o procedimento.

E também que cada tipo de pele demanda um tratamento específico.

Afinal, estamos falando de protocolos com ácidos de PH inferior ao da pele, para fins de renovação tecidual, mas que podem gerar sérias complicações quando mas aplicados.

Há protocolos que exigem atenção redobrada para evitar intercorrências como queimaduras severas e manchas hiperpigmentadas, por exemplo.

E no mais simples dos casos mora o risco de formação de frost:

Efeito caracterizado pela formação de superfícies esbranquiçadas sobre a pele. Um tipo de coagulação proteica, originada pela desnaturação de proteínas teciduais.

Quando e como pode acontecer?

A formação de frost é esperada somente em peelings cujo o objetivo é atingir as camadas mais profundas da pele. Porém, num protocolo superficial, o ideal é que ele não ocorra.

O frost pode acontecer quando o ácido utilizado penetra profundamente e age além da camada tecidual desejada, ou seja, quando atinge a junção dermo epidérmica.

Em tese, isso costuma ocorrer quando a fórmula encontra-se em uma concentração mais alta do que o indicado. Principalmente quando administrada em peles que já estejam sensibilizadas.

Por isso, é necessário estar sempre atento à concentração necessária e segura, para fazer a indicação do ácido adequado ao caso do seu paciente.

Se ocorrer, como é possível tratar?

Apesar do frost ser considerado como uma leve intercorrência relacionada a peeling químico, é preciso tomar muito cuidado e tratá-lo a tempo, antes que se torne algo mais grave e difícil de resolver.

Assim como em todo caso de complicação clínica na HOF, não é mesmo?

Agir pontualmente pode te poupar de grandes dores de cabeça.

Então, caso ocorra a formação de frost na pele do seu paciente, é necessário neutralizar a ação do ácido imediatamente. Isso pode ser feito com a ajuda de uma solução alcalina, ou até mesmo água para limpeza do local afetado.

E lembre-se: Nada é mais eficaz na conquista da segurança e tranquilidade profissional, do que o conhecimento teórico científico para embasar a prática com maestria.

Por isso estude, aprimore e domine as técnicas de peeling químico comigo. E viva intensamente o potencial de ser cada dia mais completo na HOF.

Conheça o Curso Online de Peeling Químico do Instituto Diogo Melo:

ACESSAR PÁGINA OFICIAL DO CURSO

Um grande abraço,
Professor Diogo Melo.

https://www.youtube.com/watch?v=5Nz7QGGX9Xk

Comentários