Não perca nenhuma das nossas notícias e dicas. Assine a nossa newsletter!
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Características Físicas do Gel de Ácido Hialurônico

Entender as características físicas do Gel de Ácido Hialurônico é fundamental para o sucesso dos tratamentos de Preenchimento Facial.

Características Físicas do Gel de Ácido Hialurônico

Entender as características físicas do Gel de Ácido Hialurônico é fundamental para o sucesso dos tratamentos de Preenchimento Facial.

Entender as características físicas do gel de ácido hialurônico é fundamental para o sucesso dos tratamentos de Preenchimento Facial.

Há várias marcas disponíveis no mercado e cada uma delas dispõe de produtos com diferentes apresentações comerciais.

Em meio a tanta informação fica fácil para o profissional se perder.

Isso porque o nome do produto e sua forma de apresentação nem sempre condizem com a área de aplicação para a qual é indicado.

Por isso é preciso conhecer e entender as características físicas dos medicamentos antes de comprar e fazer uso deles.

Este cuidado é válido não somente para os géis de AH e sim para qualquer produto utilizado na Harmonização Orofacial.

Afinal, não entender as características físicas dos fármacos certeza de uma única coisa: O insucesso clínico.

No decorrer desta publicação vamos conversar sobre capacidade de Reticulação, Crosslink e Viscoelasticidade do ácido hialurônico.

Sobre o Gel de Ácido Hialurônico

Há 03 características físicas do gel de AH que você precisa entender antes de dominar o assunto.

São elas a Reticulação, o Crosslink e a Viscoelasticidade.

Mas antes de conceituar cada uma delas guarde quais são os tipos de gel de ácido hialurônico quanto a sua densidade.

  • Géis superficiais: são aqueles de textura mais fluida e ideais para regiões delicadas da face como as olheiras.
  • Géis médios: são aqueles de textura intermediária e que podem ser utilizados em preenchimento labial.
  • Géis profundos: são aqueles de textura mais densa e adequados para melhora do aspecto facial em relação ao contorno ósseo.

Os exemplos de regiões de trabalho dados acima não contemplam a totalidade dos procedimentos que podem ser feitos na face.

Pois há uma infinidade de técnicas e cada um delas deve ser aplicada com o gel de densidade adequada a determinada região.

O que é Reticulação?

A reticulação é a primeira característica física do gel de ácido hialurônico.

E quando falamos de reticulação tratamos da capacidade que o gel tem em reter moléculas de água.

Lembra dos tipos de géis quanto a densidade que abordamos acima?

Pois então, cada um deles tem potencial de reticulação diferente e que varia de acordo com a densidade da sua fórmula.

Os superficiais retem menos água, os médios retem um pouco mais e os profundos possuem grande capacidade de reter água, o que faz deles campões em expansão.

Quando entregue no organismo, a missão do gel de ácido hialurônico é absorver a água do local onde foi aplicado para iniciar o seu trabalho.

Como já entendemos há géis com maior e menor capacidade de reticulação, portanto a diferença clínica entre eles será o grau de reação inflamatória (edema).

Então grave muito bem estas duas informações importantes:

  • Géis mais fluidos retem menos água e geram MENOR edema.
  • Géis mais densos retem mais água e geram MAIOR edema.

Em resumo: Todo gel de AH introduzido na face vai gerar reação uma inflamatória comum a procedimentos de preenchimento facial.

Não se esqueça de informar isso ao seu paciente e orientá-lo sobre os cuidados que deve tomar no pós procedimento

E há outros dois pontos que também devem ser gravados:

  • Géis de baixa reticulação aderem MENOS ao tecido.
  • Géis de alta reticulação aderem MAIS ao tecido.

Todas as características citadas neste tópico são particulares ao gel de ácido hialurônico.

Outros tipos de implante cutâneo como o Radiesse e o Sculptra, por exemplo, não tem capacidade de reticulação.

Mas isso é assunto para uma próxima publicação aqui no blog.

O que é Crosslink?

O crosslink é a ação desencadeada à partir da reticulação do gel de ácido hialurônico.

Neste processo em que o gel expande a medida que absorve água, pontes de ligação entra as fibras do produto são formadas, as chamadas ligações cruzadas (Tags).

A ligação cruzada entre as moléculas de ácido hialurônico e o tecido humano formam o início da matriz extracelular.

No passado reticulação e crosslink eram considerados a mesma coisa pois aconteciam de forma muito semelhante.

Afinal, é da reticulação que se forma o crosslink e por isso fica fácil confundir onde começa um e termina o outro.

Com a evolução e investimento científicos, hoje temos tecnologias e nomenclaturas de crosslink diferentes, que vão variar de acordo com o fabricante para sua descrição e apelo de venda no mercado.

O que torna a vida do profissional de harmonização facial muito mais fácil diante da variedade dos fármacos.

O que é Viscoelasticidade?

Viscoelasticidade é uma característica reológica do gel de ácido hialurônico, que tende a manter-se unido, ou seja, não sofre deformação.

A reologia é o estudo que identifica como materiais se comportam em resposta às forças aplicadas.

Então vamos a um exemplo prático com o gel de ácido hialurônico:

Se ele for adicionado à sua seringa de aplicação, passar pela agulha e manter-se intacto, isso é sinal de boa estabilidade reológica.

Independente da incapacidade técnica de injeção linear do profissional, o gel se mantem no lugar devido a boa viscoelasticidade, a sua capacidade de manter-se unido.

A viscoelasticidade do gel de ácido hialurônico é a principal responsável por permitir que o preenchimento seja feito sem a formação de nódulos.

O segundo maior responsável em garantir que deformidades por falha técnica não aconteçam, é você caro colega.

Géis mais densos e de aplicação profunda exigem mais firmeza nas mãos, cuidado e atenção na hora da modelagem.

Já os géis fluidos a moderados são mais delicados e dependem mais da leveza das mãos na modelagem de superfícies.

É preciso tomar cuidado para não perder a naturalidade/equilíbrio de expressões da face, pelo uso do gel inadequado à necessidade do paciente.

Isso acontece quando o gel é muito mais denso do que elasticidade da pele.

Portanto a viscoelasticidade do produto deve ser coerente com a área que vai recebê-lo durante o tratamento.

Dicas do Dr Diogo Melo

Já que você chegou até aqui eu te darei algumas dicas valiosas:

E aproveite para conhecer o Curso Online de Preenchimento Facial do Portal EAD Diogo Melo.

Tudo o que você precisa saber a respeito dos produtos e técnicas de preenchimento te espera no conteúdo online das vídeo aulas.

Este curso tem sido um divisor de águas na vida dos meus alunos.

Quem sabe este seja o seu momento ideal para fazer a diferença e alcançar um novo patamar profissional.

Não pense duas vezes e abrace o conhecimento agora!

Te vejo em breve entre os meus alunos,
Doutor Diogo Melo.

Comentários
Diogo melo

Olá, em que podemos te ajudar?
Nós chame se precisar de algo!

Converse conosco